Contrato da FIFA com a EA Games deve acabar após a Copa do Mundo no Catar, em 2022.

Após o lançamento do que pode ser o último game do contrato da FIFA com a EA Games, o FIFA 22, o órgão governante do futebol declarou em sua página oficial que está aberta para novos rumos no mundo do eSports.

Não é mais novidade que há alguns meses a FIFA e a EA Games tem entrado em embates sobre o futuro da sua parceria. O contrato de dez anos entre as duas se encerra logo após a Copa Do Mundo no Catar, em 2022, e a FIFA decidiu se impor sobre a possível renovação, cobrando da desenvolvedora de jogos o valor de 1 bilhão por contratos de quatro anos, para a utilização do nome da Federação na franquia de jogos eletrônicos.

Porém esse valor está bem além do que o contratado anteriormente, e acabou sendo um motivo para que a EA Games repense o fato de renomear sua sequência de jogos de futebol. Sendo assim, a EA Games aparentemente desistiu do contrato bilionário, e a franquia deve mudar de nome, sendo o FIFA 22 o último game com esse título.

“A marca Fifa já não é essencial para que o jogo tenha a chancela de simulador oficial do futebol. Seu principal concorrente no segmento é o eFootball, o antigo PES (Pro Evolution Soccer), que teve o nome alterado em 2021 pela Konami”.

Em declaração da própria desenvolvedora de jogos, ela informa que os contratos com times, atletas, determinadas ligas e inclusive estádios não dependem do contrato com a FIFA.

“Ao longo de anos construindo nossa franquia global, também sabemos que a autenticidade é essencial para a experiência”, diz a declaração. “É por isso que concentramos tanta energia na força coletiva de mais de 300 parceiros licenciados individuais que nos dão acesso a mais de 17.000 atletas em mais de 700 equipes, em 100 estádios e mais de 30 ligas em todo o mundo.”

“Investimos continuamente nas parcerias e licenças mais significativas para os jogadores e, por isso, o nosso jogo é o único local onde se pode jogar autenticamente na icónica UEFA Champions League, UEFA Europa League, CONMEBOL Libertadores, Premier League, Bundesliga, e LaLiga Santander, entre muitos outros. ”

Já a FIFA diz que se sente animada para ampliar seu portfólio, além de estar aberta para novos contatos e desenvolvedores do mundo gamer. Em alfinetada direta a EA Games, que era a única empresa gamer com poderes sobre o nome FIFA até então, ela declara que “o futuro dos jogos e eSports para as partes interessadas do futebol deve envolver mais de uma parte controlando e explorando todos os direitos“.

Referindo-se ao potencial de trabalhar com outros desenvolvedores em jogos, a declaração acrescenta: “As empresas de tecnologia e mobiles agora estão competindo ativamente para se associarem à FIFA, suas plataformas e torneios globais”.

A postagem continua afirmando que “a FIFA está se envolvendo com vários participantes da indústria, incluindo desenvolvedores, investidores e analistas, para construir uma visão de longo prazo do setor de jogos, eSports e entretenimento interativo”.

A série FIFA da EA Games revolucionou o mundo dos jogos eletrônicos de futebol, e conta com vários títulos com sucesso lançados no mercado. Vale esperar o desfecho dessa briga de gigantes para saber qual vai ser o futuro do game. O último lançado em 01 de outubro, FIFA 22, para as plataformas PlayStation 4, Xbox Series X, Xbox One, Google Stadia, Nintendo Switch, PlayStation 5, Microsoft Windows. Mesmo tendo as vendas um pouco abaixo no lançamento em comparação ao FIFA 21, o game já alcançou topo de vendas em vários países.

E você, o que acha do rumo que a franquia de jogos está tomando? Comenta aqui com a GAMER_na_real!

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
O que achou desta notícia? Comente...x